segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Análise semanal – Yakusoku no Neverland #54

E entres tiros e problemas psicológicos – devido a solidão – vamos nos aproximando de algumas respostas, mas antes... MAIS DÚVIDAS!
Está chegando, nesse momento, mais uma análise de Neverland para acalantar quem estava aguarando! Prometo tentar manter o ritmo e diminuir o delay de dias – até porque, atualmente, os capítulos estão saindo antes do fim de semana; logo é justo que eu traga os capítulos com delay diminuído, mas essa semana foi exceção.
Enfim, sem mais delongas vamos ao capítulo, vamos falar do suspense atual.

Capítulo #54 – B06-32 4

Podemos dizer que Yakusoku no Neverland é uma série com altos twists que aguçam a curiosidade? Porque, depois desse capítulo estou completamente desnorteado e, de certo modo, surpreso; o que não é muito difícil considerando que o Shirai-sensei sabe o que escreve e, a cada passo que dá, sabe onde quer chegar em cada arco.
O capítulo da semana é, basicamente, o momento de tensão que eles têm com o garoto que estava no abrigo e, no fim, temos mais um mistério jogado em nossa cara. Ou seja, o capítulo conseguiu ser rápido e, ao mesmo tempo, lento, pois ele não teve pressa em nos dar uma resolução ao problema, porém quando resolveu já nos dá outra questão para pensarmos e ficarmos na expectativa.
Mas, voltando ao capítulo em si, todo o momento de tensão com o morador do abrigo é algo que nos deixa tenso. Na realidade, toda essa tensão já vinha desde o capítulo anterior – quando ele começou a se mostrar descontrolado com a questão de terem sobrevivido todos do Grace Field, em especial porque quem fugiu com ele já estava morto – mas nesse temos uma noção maior do quão instável ele é. Ele simplesmente surta em determinado momento, deixando a dúvida se ele tem múltiplas personalidade ou, até mesmo, se arrepende pelas mortes.
Esse plot da fuga 13 anos antes da história atual pode, futuramente, render um arco bem interessante dentro da narrativa, pois seria legal ver como eles planejaram tudo e conseguiram realizar. Fora que soa uma boa curiosidade descobrir como a história não chegou aos outros gados, pois se foi uma fuga em dezena, deveria ser sabido, pelo menos, por outras mamas.
Além disso tudo, ainda tivemos o final que deu um belo brain explode no meu cérebro, pois o que significa o quarto que eles encontraram e tudo que tem ali dentro? Surge a dúvida se eles não estão presos sem a chance de sair, ou até mesmo se ali tem interligação com outras áreas dos humanos. São questões que pairam a mente, porém só nos permitem teorizar por hora, em especial quando temos o final do capítulo justo quando ganhamos esse gancho para surpresas a mais.

No fim das contas, como sempre, a série consegue se manter interessante e divertida, mas sem perder o fôlego e a surpresa. É bom vermos que o Shirai consegue criar uma boa história e o Posuka consegue passar isso através do seu traço; um trabalho harmonioso assim só tem a ganhar e só cativa cada dia mais quem já é fã. Mas ainda assim, espero que no próximo capítulos nos entreguem algumas respostas, pois só consigo ter perguntas atualmente.
Postar um comentário

Follow by Email