domingo, 14 de janeiro de 2018

Primeiras Impressões – Sakura Card Captor: Clear Card


Continuação começa de modo extremamente divertido e fofo, sendo mais do que obrigatória para os fãs da nossa caçadora de cartas favorita
Seguindo com as análises de animês da temporada, vamos tirando o atraso dos textos aos poucos e, sem deixar a peteca cair, vou tentando dar um destaque maior a obras que eu já tinha alguma animação para acompanhar, até porque fazer primeiras impressões acaba sendo a parte mais fácil dessas temporadas, difícil é acompanhar a obra até seu desfecho.
Pois bem, a segunda obra que irei comentar é a continuação do clássico Sakura Card Captor (ou Card Captor Sakura, no original). É hora de falarmos sobre Sakura Card Captor: Clear Card. Então se acomodem, peguem suas pipocas e vamos lá comentar desse animê que esbanja fofura e amor.

Sinopse:

Guiada pela Chave dos Sonhos, Sakura embarca numa nova aventura! Sakura conseguiu capturar todas as Cartas Clow e transformá-las em suas próprias Cartas Sakura.Agora é primavera, as cerejeiras florescem e Sakura entra na sétima série. Seu amado Syaoran voltou de Hong Kong, e Sakura mal pode esperar para frequentar a escola com ele novamente.Contudo, certa noite, algo estranho acontece com suas cartas... E além disso, coisas estranhas continuam a acontecer em Tomoeda.Guiada pela Chave que encontrou em seus sonhos, Sakura volta a capturar Cartas!E enfim, uma nova garota entra na turma...

Considerações gerais:

Sinceramente, não tem como falar de Sakura sem apelar, de certa forma, para nostalgia que a série carrega consigo. Afinal de contas, a série foi exibida por aqui na época do boom dos animês e trouxe consigo um estilo narrativo um tanto quanto diferente para o público acostumado com obras como Dragon Ball, Samurai X (Rurouni Kenshin) e Cavaleiros do Zodíaco; logo é uma série que o público guarda com carinho no coração, tanto que seus dois filmes saíram por aqui (sendo lançados em DVD e exibidos na saudosa Fox Kids).
Para mim, o carinho é ainda maior, em especial porque foi com Sakura que comecei a ler mangás – sim, meu primeiro mangá foi o volume 12 do meio tanko de Sakura -, logo eu tinha uma certa euforia com esse anuncio de novo animê. De certa forma, dá para adiantar que, ao meu ver, esse seria o segundo episódio desse novo arco, pois o OVA que saiu ano passado é como um fechamento da primeira saga e início desse novo animê, mas vamos focar só no episódio que saiu semana passada.
Começando pela animação que, honestamente, está linda demais! Está algo bonito e cheio de vida de uma forma que cativa, e muito, o espectador. Além disso o design dos personagens em nada fica devendo ao traço da Mokona ou a versão anterior, estando até mais cativante – se é que isso é possível. De modo geral temos toda uma arte bem-feita e trabalhada, nos dando vivacidade ao que está na tela, isso sem contar que a animação não é parada como em vários casos de outros estúdios, mas é algo que você vê movimentação mesmo em momentos parados. Todo crédito a essa belíssima composição fica para o estúdio Madhouse que já é velho conhecido de todos nós.
Já o roteiro está um charme, na falta de palavra melhor ou mais “profissional”. Ele é bem amarrado e funciona tanto se você assistiu ao OVA e a série anterior quanto se você for marinheiro de primeira viagem nessa história. Claro que é sempre bom frisar que o especial que saiu ano passado explica e amarra, melhor, algumas coisas, mas mesmo sem assisti-lo você consegue gostar de como aquele enredo está sendo conduzido e esperar uma história bem intrigante nos episódios que irão se suceder e, dessa forma, temos um roteiro que consegue iniciar essa nova aventura de modo bem divertido; claro que o destaque fica para as interações entre a Sakura e Syaoran que, enfim, são o casal principal dessa história. Podemos dizer que eles possuem um relacionamento com toda a pureza que relacionamentos entre adolescentes merece e isso só engrandece a narrativa (quem não gosta de romances há de discordar, mas cada um com seu gosto).
Quanto a trilha sonora... sejamos francos, a trilha sonora é um amor em todos os aspectos, desde as músicas tema (abertura e encerramento) até os bgm que tocam durante o episódio. Você nota que há um cuidado com o que está sendo entregue e isso, de modo geral, é extremamente apaixonante, pois nota-se a alma da galera envolvida nisso. Há um legítimo carinho com a obra e isso não pode ser escondido ou negado, em especial porque o resultado final mostra o quão cativante ficou quando se junta tudo.

Afinal, vale a pena?

Se você quer um animê altamente fofo, com muitas doses de romance e um roteiro bem divertido; se nem deveria estar aqui mais, já deveria ter corrido para assistir o animê. Porque esse é a pedida certa para você; o mesmo vale para você que curte a série original ou o mangá que já saiu por aqui duas vezes pela JBC.
Agora se você não for muito fã de obras boas, porém com muita fofura, não sei se recomendo, pois você irá ficar reclamando e vai acabar por estragar a experiência que a obra tem, afinal a essência de Sakura Card Captor é algo mais leve e fofo. Vendo que isso foi preservado só consigo sorrir e dizer que valeu a pena esperar tanto por essa obra, pois agora temos uma nova aventura que consegue trazer todo espírito da série original.

Só lembrando que temos o animê disponível no Crunchyroll, com direito a simulcast. Então corram lá e assistam
Postar um comentário

Follow by Email