quarta-feira, 7 de março de 2018

Estante do Dollars - Witches

Primeira obra de Daisuke Igarashi que saí em solo brasileiro é um perfeito exemplo de que há muitas obras de qualidade que não possuem o devido destaque.    
Atualmente podemos dizer, de certa forma, que temos um mercado nacional para mangá que suporta mais obras diferentes em diversos quesitos, porém ainda assim muitas dessas obras acabam passando desapercebidas por muitos consumidores habituais ou até por quem não costuma ter tanta verba assim para gastar com mangá.
A obra que irei falar hoje no estante é um exemplo claro disso, pois se não fosse minha curiosidade aliada ao dinheiro extra na carteira eu não teria adquirido essa obra e não teria conhecido toda a riqueza que Daisuke Igarashi tem em suas narrativas; mas agora que conheço, venho até aqui para apresentar essa riqueza para vocês, pois hoje é dia de falar sobre Witches. Então se acomodem e vamos contemplar esse vasto mito.

Sinopse (via site da Panini):

“SPINDLE” conta a história de Nicola, que voltou à capital após obter uma poderosa força, sem esquecer a rejeição que havia sofrido de um rapaz na juventude. Também fala sobre Shiral, menina de uma tribo nômade que viaja à capital com uma missão. Em “KUARUPU”, a xamã Cumari perde seu amor em meio ao conflito contra a derrubada da mata e o desenvolvimento da região de sua tribo. Quando profundos sentimentos afloram, a magia desperta. “Majo”, “Witches”, “Bruxas”. Estas são as histórias misteriosas e fantásticas que ganharam vida e poesia por Daisuke Igarashi.

Comentários Gerais:

Resultado de imagem para Witches Daisuke Igarashi

Acho mais que justo começar esse texto elogiando o Igarashi por uma obra que é tão interessante e rica. Até porque, não é sempre que vemos uma obra que sabe trabalhar os elementos que têm em mãos de uma forma tão cuidadosa e cheia de atenção; isso é algo que não se vê sempre e, em muitos casos, acaba se criando obras perdidas dentro do contexto em um todo – ou seja, acaba virando zona -.
Aqui o Daisuke consegue criar histórias isoladas, porém com o mesmo tema de uma forma que nos encanta e cria toda uma atmosfera envolvente. Temos 4 histórias longas e 2 bem curtinhas (histórias extras) e em cada uma delas há todo um desenvolvimento dentro da narrativa para explicar bem o que é uma bruxa, pois todos possuem uma crença do que é ou que elas fazem, mas ninguém consegue separar o mito do real e aqui temos, justamente, isso.
O autor sabe trabalhar bem os elementos que são “fictícios” dos elementos reais. Ele nos entrega histórias que são bem dosadas e nos deixam surpresos em como tudo se desenrola; provando que, sim, houve um trabalho de pesquisa para que tudo fosse composto com uma verdadeira vontade em contar a história.
Resultado de imagem para Witches Daisuke Igarashi
Por falar em história, dá para dizer que todos os roteiros são bem amarrados e possuem seu charme. Não senti, em nenhuma das narrativas, uma história que não segue um ritmo linear e fluído, pelo contrário, em algumas fiquei até mais preso do que poderia imaginar. Tudo porque há uma narrativa que desperta o interesse e gera aquela curiosidade que só boas narrativas são capazes de gerar.
Além disso, vale citar que a arte do Daisuke é muito bonita e casa bem com o que ele se propõe a contar, sendo um traço sóbrio e que nos gera ainda mais empatia com a narrativa. Admito que até nas histórias que prezam por maior fantasia, o traço soa proporcional, deixando todo material ainda mais encantador e digno de se ter na estante.
A edição brasileira da obra, que saiu por aqui pela Panini, conta com papel off-set e capa com orelhas, seguindo o formato padrão da editora em tamanho (13,7x20 cm). De modo geral, está uma edição bonita e que “justifica” seu valor de R$ 18,90; contudo se você garimpar bem, conseguirá achar mais em conta em lojas online.

Afinal, porque está na estante?

Indo direto ao ponto: essa é uma das surpresas mais gratas que já tive o prazer de ler. É algo que vale cada centavo investido e acaba sendo uma daquelas obras que ter na estante é um acréscimo válido para coleção, pois o conteúdo é mais cabeça e tem toda uma pegada bem balanceada que é a melhor pedida do mundo para quem é fã de Seinen.
Claro que, se você quer algo mais descompromissado ou bobo, essa pode não ser a sua obra, mas ainda assim fica a dica para você sair um pouco da caixinha básica e ler algo diferente, pois essa obra de estreia do autor no solo brasileiro já garantiu que comprarei a próxima obra dele que será lançada por aqui ainda nesse ano. Afinal de contas, quero ver o que mais ele tem para me mostrar – uma vez que as bruxas dele são incríveis e muito bem construídas -.
É uma obra que eu indico não apenas para fãs de mangás, como indico para todos que curtem um bom quadrinho, pois é uma obra que não dá aquele arrependimento após o término e ainda nos dá uma nova visão das bruxas (ou Witches, ou Majo ou brujas... vai do seu idioma).

Ficha técnica:

Witches #1 & #2 (Panini mangás)
Autor: Daisuke Igarashi
Formato: 13,7x20 cm
Nº de págs: 192
Preço: R$ 18,90
Onde comprar: Amazon
Postar um comentário

Follow by Email