domingo, 10 de junho de 2018

Análise semanal - Cardfight!! Vanguard (2018) #6

O episódio que prova a que veio e, com toda propriedade, me faz embarcar no trem do hype

E mais uma semana chega e com ela, enfim, estamos com a análise semanal de Vanguard chegando; análise essa que, muito provavelmente, vocês repararam que está aportando bem mais cedo que o habitual. Isso se deve pelo fato que consegui um jeito de organizar tudo para, sempre que possível lançar mais cedo.
Porém, nem vou me alongar muito - para não ficar maçante. Então vamos à análise! Stand up Vanguard!

Episódio #6 - "Declaração de guerra! Batalha entre lojas"


Na última análise eu comentei que esse episódio seria a forma do remake dizer a que veio e, depois de assistir o episódio, posso dizer que isso não somente se confirmou como expandiu para uma visão 110% diferente do que tínhamos. Se o quinto episódio nos mostrou que teríamos uma abordagem diferente, aqui isso se consolida e lápida de vez que temos um animê de qualidade em mãos.
Começando pelo fato que, em um só episódio, temos a introdução de quatro personagens e boa parte deles são diferente do que conhecíamos na versão anterior. Além disso, também tivemos a inserção do Asian Circuit, de forma discreta e isso, basicamente, muda toda regra do enredo. 
Porém creio que, nesse episódio, são os personagens e os backgrounds que roubam toda cena; isso vale desde o fato de vermos o Leon sendo exatamente como deveria, ou seja um duelista excelente e que possuí certo conhecimento do psyqualia - mesmo sem mencionar o nome -; como também se encaixa na Nagisa que é bem diferente daquela que conhecemos em 2011. No caso da irmã do Gouki, temos ela menos obcecada pelo Kamui e mais arrogante, de certa forma, contudo é engraçado falar que é graças a ela que temos o desenvolvimento bem pensado nesse episódio. Podemos dizer que, de certa forma, ela é a alma desse episódio. 
Já sobre o Leon - que mencionei primeiro -, podemos dizer que ele é aquele personagem que consegue notar o poder latente do Aichi, notando que ele é diferente; ele sente o vento e usa isso de uma forma majestosa, porém ele não difere tanto da sua contraparte na versão anterior no quesito postura. Ainda assim posso dizer que é ele quem rouba boa parte do episódio com seu duelo contra o Kamui.


Por falar em duelo, esse foi tão empolgante quanto os anteriores, a parte mais interessante é o fato de ambos fighters serem usuários do Imaginary Gift de Accel, ou seja, ambos possuem decks pensados para estratégia de ataques contínuos; e, se seguir a mecânica anteriormente implantada, é aqui que o clã do Leon - o Aqua Force - se destaca, porque é um clã que possuí habilidades bem interessantes quanto ataques seguidos. Mas considerando que o às do nosso campeão do circuito asiático não deu as caras, podemos esperar ver essa habilidade em breve.
Agora quanto o Gouki e o Koutei, ambos foram poucos explorados, porém o pouco que tivemos do segundo deu para perceber que ele será parecido com sua versão de 2011, mas com diversos pontos novos; um exemplo disso é a habilidade que ele possuí de se perder (parecendo o Zoro no quesito senso de direção). Além disso dá para perceber, pelo preview, que ele seguirá usando o seu famoso deck de Dimension Police. 
Já o Gouki seguiu com o menor destaque possível só sendo possível julgar que ele é um cardfighter habilidoso, utilizando o deck de Granblue e, para completar, é o segundo colocado no circuito asiático. Mas ainda assim dá para notar que ele é menos grude em relação a sua irmãzinha. 
Um ponto que, aqui, vale citar aqui é que toda condução de roteiro está sendo feita com uma maestria que impressiona em diversos momentos, pois já se possuí uma base estruturada e o roteirista está sabendo criar todos os pontos necessários para um enredo que realmente se sustenta, mesmo falando de jogo de cartas.
A cada episódio que passa a série dá mais indicios de que, sim, pode seguir com um roteiro que tem muita lenha para queimar; pois mesmo sendo baseado no mangá (que começou sair junto com o primeiro animê), conseguimos notar que há um carinho no desenvolvimento e um respiro, cada vez maior, de novidade com ideias que realmente são expansivas para a franquia em um todo. Agora é aguardar o episódio que virá na próxima semana, pois, a julgar pelo preview, enfim teremos o nascimento do Q4 e, de quebra, a apresentação do Koutei.
Postar um comentário

Follow by Email