domingo, 5 de agosto de 2018

Análise Semanal – Cardfight!! Vanguard (2018) #13

O arco já começa a tomar forma e o deck de Murakumo está apelão

Estamos aqui em mais uma semana para falarmos sobre Vanguard e, desta vez, com ele em dia – o que é melhor, pois dá para trabalhar em outras pautas; porém é importante ressaltar que agora tudo é ainda mais inédito, mesmo que tenhamos vários personagens conhecidos, aí fica ainda melhor para escrever as análises.
Antes de tudo, só voltando com a dica: assistam esse remake, ele está ficando cada vez mais imprevisível e excelente. Sem contar que o clima fica cada vez mais interessante e motiva a seguirmos vendo semanalmente, em especial neste episódio, que conhecemos um novo clã que, por sinal, é bem apelativo em combos. Então vamos nessa!

Episódio #13 – Kamui! Vingança e Determinação


Creio que, ao longo deste arco, direi muitas vezes que a expectativa está sendo superada e que o hype é real; mas adianto essas máximas porque este episódio conseguiu cumprir a expectativa gerada da mesma forma que o anterior. Aqui souberam como introduzir o Kyou de uma forma que nos mostre o nivel real dos membros do AL4 e isso, por si só, já é eficiente o suficiente.
Claro que fica o destaque maior pelo fato dele ter derrotado o Gouki logo no começo do episódio, mas a cereja do bolo fica por conta do duelo entre o Kamui e ele; até por termos um duelo no qual ambos imaginary gifts sejam Accel. De quebra temos a apresentação do clã Murakumo, que foi muito bem-feita (em especial para mostrar o quão apelativo são os combos do clã).
Posso comentar que neste episódio o que mais me chamou atenção, até por eu não ter parado para reparar antes, foi a trilha sonora que é bem competente e se encaixa bem nos momentos pedidos, sem contar que este episódio precisava de uma trilha que nos guiasse pelo sentimento que ele queria nos passar – que, neste caso, era de tensão aliado com determinação. Mas aqui a trilha foi um componente relevante, em especial quando aliada a animação que estava na média e sem comprometer a narrativa.
Agora sobre os acontecimentos, podemos dizer que o Kamui realmente quis se superar novamente. Ele quis vencer seus medos passados, porque sabia que aquilo não ajudaria, ainda mais depois do conselho que o Kai deu para ele no episódio anterior.
Não há uma forma realmente efetiva de derrotar o Foo Fighter se você temer seus membros; porém quando você possuí um trauma do passado envolvendo eles, tudo se torna difícil. E o Kamui sabia bem disso, afinal foi graças ao Kyou que ele perdeu seu primeiro canto de diversão, logo toda motivação dele funciona, em especial para carregar este episódio nas costas.
Contudo, o Kyou é aquele personagem que não liga de humilhar seu adversário e, comparado ao Kawanami, é bem habilidoso, soando até arrogante quando olhamos de um modo mais honesto. Ele sabe que é forte e não liga de evidenciar isso, ainda mais possuindo o deck que possuí. Claro que vale adiantar que essa arrogância poderá custar caro para ele, mas aí é eu divagando.


Quanto ao duelo, podemos dizer que ele seguiu a estrutura que, muito provavelmente, teremos ao longo deste arco com as VF gloves que dão choque e com momentos que acabam gerando certa tensão, pois a cada dano a descarga elétrica passa por seu corpo e deve ser um tranco aguentar isso sem ficar em um estado deplorável.
O duelo também nos mostra um dinamismo na abordagem dele. Fica parecendo que a equipe de produção decidiu não ficar focando em mostrar tanto os processos de ataque e afins, nos entregando momentos que nos deixam mais imersos ao longo da batalha e focando só no momento de “Stand” e fim de turno. Isso ajuda muito a tornar a narrativa ainda mais empolgante para quem não conhece e de quebra nos ajuda a ter uma ideia de como os personagens se imaginam no corpo das units.
Todavia mesmo focando em uma abordagem mais dinâmica, nada tira o impacto do duelo, ainda mais do desfecho que temos aqui, pois é graças ao encerramento deste duelo que teremos o Aichi indo com tudo para o confronto contra o Kyou e isso, por si só, já gera um hype imenso - até quando você descobre o nome do episódio seguinte. Porém dá para dizer que esse episódio teve uma utilidade maior ao mostrar um pouco mais sobre o Kamui e sua sede de vingança; no fim das contas dá para resumir tudo isso como um ciclo imenso de vingança que irá render resultados bem surpreendentes.
Postar um comentário

Follow by Email